24 junho 2017

catalina gonzález restrepo

Silencio en la mesa

Mientras masticamos la carne del abandono
alguien ha corrido una silla
para sentarse y beber con nosotros.

Vivimos en sonidos que no podemos decir,
improvisamos un concierto que jamás vendrá:
el piano suena muy alto y mis voces callan.

Morir es mejor que oír,
los músicos son niños con hambre.


Silêncio na mesa

Enquanto mastigamos a carne do abandono
alguém pegou numa cadeira
para se sentar e beber connosco.

Vivemos em sons que não conseguimos dizer,
improvisamos um concerto que jamais virá:
o piano toca muito alto e as minhas vozes calam.

Morrer é melhor que ouvir,
os músicos são crianças com fome.